sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Nove Regras para Criarmos uma Criança Tímida


                                                                                            Autor: Jon Talber



  1. Sempre compare sua criança com a criança do vizinho, ou do seu amigo, ou com seu irmão, especialmente quando se trata de uma habilidade que a mesma não possui.
  2. Cubra-a de elogios, de modo que cresça ofuscada pelo mimo caseiro, ocultando assim suas falhas, suas limitações de qualquer natureza, assim ela ficará surpresa quando o mundo lá fora a rejeitar, sem que ela compreenda o motivo.
  3. Revele, diante dos seus colegas, situações que lhe sejam embaraçosas, especialmente aquelas pequenas manias que ela tenta a todo custo ocultar; ou pequenas preferências, que antes eram apenas segredos caseiros. Mas antes saiba que, isso a fará sentir-se envergonhada, menor que as outras.
  4. Obrigue-a a ser irreverente, assim como a mais extrovertida da classe, ou da rua onde mora, indicando claramente que seu comportamento, que representa seu modo natural de “ser”, seja qual for ele, é considerado anormal, uma deformação.
  5. Defina “o ser” a mais bela das belas como sendo uma obrigação, assim ela poderá se olhar no espelho, e ao comparar-se com a beleza das outras e sentir-se impossibilitada de imitar, se sentir um traste, uma aberração digna de ser rejeitada pelo mundo.
  6. Ignore seus talentos naturais, sempre preferindo as qualidades dos outros; sempre tomando como referência os mais hábeis, os vencedores de fora, os famosos, mesmo sabendo que tudo aquilo são personalidades falsas, especialmente construídas para o mercado das aparências, do consumo.
  7. Faça-a sentir-se embaraçada na frente dos amigos ou convidados, com comentários jocosos, citando o modo como se veste, como anda, como fala, seus gostos pessoais, etc. Desse modo ela sentirá vergonha de se expressar, de estar diante dos outros, e tenderá a ver-se como uma coisa anormal, diante de um mundo de normais, que evidentemente, são diferentes de si.
  8. Menospreze suas opiniões, mesmo sabendo que uma criança ainda carece de experiência para tê-las com coesão. Ressalte as opiniões daqueles que sabem tudo, especialmente crianças superdotadas, ou as consideradas gênios, assim, doravante, ela sentir-se-á naturalmente insegura, temerosa de comentar qualquer coisa, de opinar, na sua presença e diante dos de fora.
  9. Esconda-lhe ou ignore suas limitações, assim, ao entrar em contato com o mundo real, lá fora, longe do seguro ambiente do lar, local onde se sente importante, quando de fato puder constatar que não o é, se sentirá humilhada e naturalmente fraca, sem saber lidar com a verdade óbvia, sem compreender o porquê das críticas sobre si.
Agindo dessa forma, com certeza, em pouco tempo, terá diante de si uma criança capaz de temer até a própria sombra.  
Fonte : sitededicas.uol.com.br

3 comentários:

  1. ótimas dicas mesmo heim hehehe =) sou do blogueiras unidas e meu numero é o 553, poderia me seguir tb amore, te agradeço.beijinhos

    www.girlscosmetic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Tbm Sou do blogueiras unidas e estou lhe fazendo uma visitinha e lhe seguindo.Espero vê-la tbm no meu cantinho http://fatimartes.blogspot.com
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?

    Sou YVELIZY SCHAEFFER do blog LUCENA ARTES e vim aqui conhecer seu cantinho....
    To gostando de tudo por aqui...
    Eu faço parte das Blogueiras Unidas N. 624....
    Já estou te seguindo e espero que retribua a visita e ficarei muito grata com a tua presença em meu blog sendo minha seguidora.

    Meu blog : lucenaartes.blogspot.com

    Beijinho e sucesso....
    Fui.

    ResponderExcluir